Não me leve a mal! Ando com saudades dos nossos carnavais! Por Ana Braga

Era um tempo inocente. Um tempo de romance, frio na barriga, telefones fixos que tocavam na hora do jantar e todas saíam correndo da mesa para atender rezando para que do outro lado da linha estivesse o seresteiro da noite anterior. É, havia serenatas onde homens apaixonados tocavam violão para suas pretendentes debaixo da janela… … Continue lendo Não me leve a mal! Ando com saudades dos nossos carnavais! Por Ana Braga