“A influência das atitudes dos pais na vida escolar dos filhos” Por Julio Augusto Veiga/ Educador de matemática e física

A grande questão que ainda preocupa os pais continua a mesma, apesar da passagem dos tempos: "Como fazer para meu filho estudar?", "Como despertar nele o gosto pelos estudos?", "Como convencê-lo de que isso é de crucial importância para sua...

“Postura Correta para o Aprendizado em Casa” parte 2. Por Julio Augusto Veiga/ Educador de Matemática e Física

O estudo e a resolução dos deveres escolares em casa de forma solitária ou com a ajuda dos pais, é muito importante para sedimentar o que foi visto em sala de aula e assim maximizar o aprendizado...

“Postura Correta para o Aprendizado em Sala de Aula”Por Julio Augusto Veiga/ Educador de matemática e física

Após os textos em que discuti a respeito das formas correta e incorreta dos pais auxiliarem seus filhos em relação aos estudos e aos deveres escolares, agora falarei do modo como o estudante deve se portar em sala de aula a fim de conseguir o máximo possível de aprendizado...

O Grande Vilão- Parte 3. Por Julio Augusto Veiga/ Educador de matemática e física

A maneira correta de se ajudar os filhos, é auxiliá-los nos deveres de casa e não fazer por eles. Estar por perto, mostrar caminhos, porém nunca com a resposta pronta. Essa deverá vir a partir do raciocínio dos estudantes.

O Grande Vilão-Parte 2. Por Julio Augusto Veiga/ Educador de matemática e física

Dando continuidade ao que abordei no texto anterior, falarei a respeito dos erros dos pais ao tentar ajudar os filhos nas tarefas escolares. Na ânsia de auxiliar, muitos acabam por fazer os deveres escolares dos filhos, privando-os com isso de entrarem em contacto direto com suas dificuldades...

O grande vilão. Por Julio Augusto Veiga/ Educador Matemática- Física

Se você acha que a matemática e a física são bichos-de-sete-cabeças e algo incompreensível para a maioria dos mortais, você está equivocado! Os números são parte constante no cotidiano de todas as pessoas e é praticamente impossível não lidar com eles pelo menos uma vez ...