“Cão, eleição e opinião…o que vale é ter uma posição!” Por Acenildes Uliani/O mundo de Gigi!

Com crianças sempre tudo é muito intenso e verdadeiro, por este motivo temos que saber , mais do que nunca a ter diversos argumentos e respostas para as diversas perguntas que nos fazem repentinamente.

Vivemos épocas de eleição e nossos filhos estão inseridos em todas essa agitação que nos rodeia e acredito que temos que nos posicionar diante de tudo para que no futuro , tornem-se cidadãos críticos e conscientes do poder de voto, do poder de decisão , do poder de argumentação…como digo e repito sempre: “Somos exemplos !”

Comigo não é diferente, vamos nos tornando pais e mães conforme as situações vão surgindo!Vivemos diferentes fases que pedem posicionamento .Lembro de uma época onde a “moda” era ter um cãozinho(se é que isso deveria ser moda),pois diversos amigos tinham e os motivos eram muito louváveis:

*Um animalzinho deixa a criança mais responsável porque terá que cuidar;

*A criança manifestará melhor os sentimentos, em especial o amor, acariciando o animal;etc.etc.etc.

Ter um cãozinho ou outro animal de estimação era a fase que vivíamos e óbvio que Gigi nos questionou sobre a aquisição do mesmo!rs*

Prontamente explicamos nossa rotina atribulada, o pouco espaço no apartamento e o principal que o animal também deseja companhia, carinho, afeto dos donos.Explicamos que temos que ver os outros lados de uma situação, um cão requer responsabilidades a mais , cuidados a mais que não podem ser negligenciados.

Não aceita logo não!Tem opinião forte!Argumenta, chora, mas juntos tentamos um ponto de equilíbrio!Isso requer que paremos as

nossas atividades e dediquemos nosso tempo à ela, ouvir é sempre necessário, conversar é importante.Ela compreendeu e entendeu, contentou-se em brincar com os spitz alemão da prima,Tenente e Major e isso a fez aquietar o coração.Porém nossa vizinha de andar, adquiriu um cãozinho!E agora?rs**

Óbvio que nos questionou novamente e firmes respondemos com novos argumentos para convencê-la que a rotina da vizinha era outra!Não foi fácil!Até que o cãozinho tão pequenino e fofo ‘Pompom”, caiu do sofá e quebrou a tíbia , que tristeza encontrá-lo com a patinha engessada e com expressão de dor.Imediatamente nossa Gigi disse:

-Acho que não quero não coitadinho, brinco com os cães que conheço mesmo!

O tempo foi passando, ela brinca sim com diversos animais,é uma menina amorosa com todos e não perdeu a admiração por cães, mas sabe da responsabilidade que terá que assumir quando tiver um.No momento disse não querer mais essa responsabilidade!

Nossas crianças precisam saber que independente do que aconteça, estaremos prontas a ouvi-las com as mãos estendidas para ajudá-las.Temos que exercer nossa autoridade de pais sim!Não somos amiguinhos, somos pais!Temos que agir como tal!Temos que explicar o motivo do nosso não, argumentar e fazê-las refletir!

E essa argumentação e posicionamento deve ser em tudo! No pedido de um cão, no dia a dia e no momento atual de eleições também .Sim, nossas crianças vivem divergências de opiniões diariamente, assistem a luta pelo poder, através de debates e também tristemente presenciam a violência pelo mesmo motivo.Minha filha e meus alunos já vieram questionar sobre a facada do político candidato à presidência! Gigi aproximou-se de mim e disse:

-Mãe, estão falando que ele pediu para ser esfaqueado para ganhar as eleições, porque agora só aparece ele na TV.

Imediatamente intervi dando minha opinião:

-Gi…eu ouvi isso também, mas não acredito que alguém em sã consciência pedisse isso, olha a dor dele no momento da facada, pense que ele também tem filhos e familiares que gostam dele…ele os faria sofrer não acha?

Pensou e disse:

-Sim, também penso assim mãe! Mas se a pessoa queria matá-lo, agora aconteceu exatamente o contrário …ele aparecerá ainda mais!

-Belo raciocínio Gigi!Por isso temos que pensar antes de agir por impulso porque outros mandaram fazer.Temos que pensar e nos posicionar!A escolha é nossa sempre!Temos que assumir uma posição, mesmo que não agrademos a todos!E isso é um tudo na vida, dê sua opinião mas saiba que nem sempre agradará a todos!Com Jesus foi assim há muitos anos atrás!

Ela concordou e seguiu seus afazeres, mas atenta aos acontecimentos ao redor.

Opinião , posicionamento,regras, limites , bons exemplos, somos nós que ensinamos o tempo todo!Curta cada segundo com seus filhos!Eu curto muito!Dou muitas risadas com o que ouço e interfiro sempre que necessário, óbvio!

Aos 4 anos, Gigi veio com seus ensinamentos e disse:

-Mamãe…quando vai no banheiro fala número 1 para fazer xixi e número 2 para…

Nem deixei ela terminar e falei:

-Já sei Gigi o que é o número 2, não precisa falar tá?rs**

Me olhou bem séria e continuou:

-E o número 3 você sabe mamãe?

Tive que assumir e respondi:

-Número 3 Gi? Não sei…esse nunca ouvi falar, para que ele serve?

-Pra fazer PUM mãe! –respondeu e saiu feliz saltitante voltando a brincar.

Sim, é desses pequenos diálogos que vamos inserindo esse “mundão” que vivemos aos nossos filhos!Aproveite cada segundo ao lado deles!Gigi queria na verdade conversar e me ensinar algo que eu não soubesse!Conseguiu!Eu não sabia do número 3!rs**

Enfim, nós os ensinamos e eles também nos ensinam!

Encerro este texto com uma reflexão:

“A criança é a argila mais fina e moldável deste mundo. Necessita de carinho, de compreensão, de ajuda e de bons exemplos.É seu filho, é seu discípulo, é sua responsabilidade e será a obra que Deus espera receber de você.”

Que tenhamos perseverança na educação de nossas crianças!Elas precisam muito de nós!Não delegue a autoridade que Deus deu aos pais!Ensine com amor sem omissão!Essa é a missão dos pais!Cumpra com louvor!Ah e falando em cão, se tiver um que tenha consciente, por opção, não porque o outro tem!Assim como na eleição, você é o responsável por sua escolha e também por seu cão, ok?Fica a dica!

Beijos, Ce.

Deixe uma resposta