A Perfeita Sabedoria. Por Maria Inez Grimaldi / Terapeuta

Falamos no post anterior sobre sentir os sentimentos, se lembram? Se não leu, corre lá e dá uma olhada rápida pra ter uma noção sobre o que vamos falar agora…

Neste post, em continuação ao item sobre Inteligência Emocional, vou abordar o que é ter Sabedoria. Você pode pensar que falar várias linguas, estudar fora do país ou ser bem sucedido em sua vida o torna uma pessoa mais sábia perante os demais. Mas… será???

A inteligência intelectual é diferente da Inteligência Emocional… Vamos focar na Emocional neste post.

Claro que uma pessoa instruída possui estatisticamente, mais facilidade para compreender e analisar certas situações. Mas também conheço pessoas que não tiveream muitas oportunidades que são infinitamente mais sábias que muitos intelectuais que conheço.

O homem sem o domínio sobre a sua mente conjuntamente com seus sentidos é como um navio levado à mercê das ondas.

Onde para uns reina a escuridão, lá este sábio enxerga a claridade; e onde o profano fala em dia cheio de luz, lá ele vê apenas a noite tenebrosa da ignorância.

A Sabedoria Emocional estará totalmente manifestada quando:

  • O homem estiver liberto dos desejos do ego e consequentemente poderá alcançar a paz da alma;
  • Quando permanecer calmo e sereno no meio do sofrimento;
  • Quando não esperar receber do mundo permanente felicidade;
  • Quando for livre de apego, medo e ódio;
  • Quando não for apegado a um e indiferente a outro;
  • Enquanto não se alegrar em excesso com o que é agradável, nem se entristecer excessivamente com o que é desagradável;
  • Quando for capaz de retrair totalmente os prazeres terrenos, assim como a tartaruga retrai para dentro de si os seus membros.

A prática de se abster dos sentimentos gerados pelo Ego, não te torna insensível aos desejos dos mesmos, o desejo dos prazeres terrenos cessa somente quando o homem entra em contato com a Sabedoria existente dentro dele.

Os sentidos descontrolados arrebatam com violência a mente, até do homem sábio em determinada perfeição se não tiver a devida compreensão sobre si mesmo. O homem que tem perfeito domínio sobre os seus sentimentos é um sábio.

Quem pensa sempre em desejos terrenos apega-se a eles; desse apego nasce o prazer e o prazer gera inquietação. A inquietação produz a ilusão; a ilusão destrói a nitidez do dissernimento; e, uma vez destruído o dissernimento, esquece-se o homem da sua natureza espiritual.

Mas o homem que possui auto-domínio sobre o mundo dos sentidos e da mente, (onde se inclui o domínio da Inteligencia Emocional) sem odiar nada nem se apegar a nada, orientado pelo Eu Central, este encontra a paz.

Essa paz neutraliza todas as inquietações e o homem que goza de paz, goza de verdadeira beatitude – e acaba por superar também os males externos.

Impossível a aquisição de Sabedoria por uma mente descontrolada; impossível a meditação para o homem inquieto! E se o homem não encontrar a paz dentro de si, como pode ser feliz?

Todos os rios deságuam no oceano, mas o oceano não transborda e em suas profundezas reina imperturbável tranqüilidade – assim é o homem iluminado pelo conhecimento de si mesmo: de todas as partes o invadem as impressões dos sentidos – e submergem todas no seu “Eu” imóvel e imperturbável.

Livre de todos os desejos, o homem se torna senhor e não servo dos prazeres; livre de propriedade, une-se ele com o “Todo” e encontra a Paz Verdadeira.

Quem atingiu esse estado, nunca mais pode recair na ilusão; e, vivendo nesse estado de consciência, alcança finalmente o nirvana. Estado este de supremacia e domínio sobre sua mente consciente, inconsciente e todos os seus sentimentos, dominando inclusive o que algumas pessoas possam impor a ele como sendo real e necessário no campo dos sentimentos.

O tema é extenso e complexo.

Deixe suas dúvidas e voltaremos em um próximo post para esclarecer uma a uma!

Até lá e uma ótima semana!!

modaestilo (8)

Um comentário em “A Perfeita Sabedoria. Por Maria Inez Grimaldi / Terapeuta

Deixe uma resposta