“Mãe! Mãee! Mãeee!A semana é toda sua, todos os dias são seus!O seu amor é insubstituível!”Por Acenildes Uliani/ “O mundo da Gigi”

Que menina nunca brincou de mamãe e filhinha em sua casinha imaginária hein?Seria isso uma premonição ?

Maio ,é o mês dedicado a nós, mães! Mesmo sabendo que somos solicitadas em qualquer época do ano, em qualquer momento do dia , não é mesmo?

No pouco tempo que nos sobra diariamente , que fiquemos em silêncio, refletindo sobre nossa história antes de adentrarmos no universo das mães, tão imenso e grandioso!

Antes de se tornar mãe, como era sua vida mesmo??Consegue se lembrar? Tenho certeza que perceberá como sua função de mãe é valiosa e imensurável! Mesmo que pouco reconhecida!

Eu faço isso algumas vezes e outro dia mesmo, pensava : Como me tornei mãe e em que momento me percebi tendo uma missão tão importante de educar um ser humano para esse mundo que estamos vivendo!

E fui além do momento atual, pensei na mãe que eu tive, quem a conheceu sabe o quanto Dona Nenê(carinhosamente chamada) era dedicada, eu fui a 4ª filha , de uma mãe que no auge dos seus 41 anos,me teve.Uma mãe que não concluiu os estudos,trabalhou na fábrica de tecidos e parou para se casar aos 24 anos . Diante de certa dificuldade, conseguiu transmitir aos filhos a importância dos estudos mesmo sem ter concluído o dela própria!

Perseverou em investir em nossa educação e assim o fez com louvor!Todos os filhos formados!Era esse seu maior orgulho!Repetia isso com brilho no olhar!

Que lembrança marcante tenho de minha mãe? Tenho muitas!E são lembranças muito fortes!Porque ela era uma mulher muito forte!Confesso que nas poucas vezes que a vi descansando ou doente, muito me incomodava, porque pra mim, ela era exemplo de fortaleza!Sempre foi extremamente presente na minha vida, me contou que ao engravidar aos 41 anos, teve que ouvir várias sugestões daqueles que a rodeavam e escutou muitos “conselhos” tais como:

“Você está na menopausa, não estaria grávida com esta idade!Já tem 3 filhos!”

“Grávida?Você é maluca, deveria tirar esta criança, porque com esta idade , ela nascerá com algum problema com certeza!”

E a cada frase que ouvia, mais ela silenciava e orava por mim!E prosseguia na fé de ser mãe mais uma vez.

Chegou meu dia de vir ao mundo, foi ao hospital por volta das 22h30 e teve que ouvir mais isso:

“Hum… quase 42 anos?Essa criança só nascerá amanhã, não será um parto rápido!”

Mais uma vez permaneceu calada em oração.(Ela me contou tudo isso diversas vezes, afinal sou a filha chamada “temporão” ou “raspa do tacho” rs*, quase filha única, fui a “Gigi” da minha mãe!rs*)

Passados 30 min! 23h em ponto,eu nasci!Contrariando todas as previsões tenebrosas,nasci de

um rápido parto e normal , cheguei saudável e forte!Tive o privilégio de conviver e desfrutar da companhia de minha mãe por muitos anos , até que ela foi descansar nos braços do PAI.Nem sempre a compreendi, suas atitudes, suas falas me deixavam indignadas e somente após Gigi nascer é que aprendi a perceber o que minha mãe sentia e tentava me alertar!Após nos tornarmos mães, sentimos e entendemos quase tudo !Nos vemos dizendo para nossas crianças, falas de nossas mães!Repetimos , muitas vezes , exatamente como ela nos falou um dia! E naquele momento que retrucamos dizendo que não era daquele jeito, nos vemos nela, trazemos muito dela em nós!E nossa história continua através de nossos filhos!

A dimensão do amor de mãe é infinita!Inexplicável e até assustadora!Por nossos filhos fazemos o que nem sequer conseguimos imaginar!Verdadeiramente nos tornamos super mães!Encerro este texto , recordando uma conversa com Gigi , aos 5 anos:

Escuto certa manhã, um falatório dela com suas bonecas!Aproximei-me para ouvir e era assim a fala:

Pisei na pedrinha, pedrinha rolou, pisquei “pro” mocinho, mocinho gostou, falei pra mamãe, mamãe nem ligou; falei “pro” papai : o chinelo cantou!

Ela ensinava , às bonecas ,o que tinha aprendido no colégio.Decidi me intrometer e perguntei:

-Gigi, o que é isso que você está falando?

-Mãeeee…isso é “PAILENDA”!(me segurei para não rir alto, ela falou como conseguia).

-Ah Gi, que lindo parlendas? Você está aprendendo isso?

-“Tô” mãe, mas é segredo,é ensaio para o Dia das Mães!(que ingenuidade, acredito que tenha esquecido que eu era a mãe dela!E não tinha muita noção do que era a data)

Então continuei:

-Que legal o Dia das Mães vai ser lindo!Mas o que quer dizer :”O chinelo cantou?”

-Ah mãe, o chinelo cantou é quando o chinelo faz assim: LALALALALALALALALALALLÁLALALALALA ( e fez mais ou menos parecido com a música dos smurfs!rs**)

Eu estava quase rindo com a explicação , quando ela virou e me perguntou:

-Entendeu agora?Ele canta mãe!O chinelo canta!

Pergunto para vocês, mães ou não, há momentos mais gratificantes do que os vividos com uma criança?Obrigada Senhor por me permitir ser mãe!Não só da Gigi, mas também dos meus aluninhos por algum período do dia!A energia vinda das crianças é maravilhosa!Gigi completará 10 anos dia 22 de junho e estão sendo os 10 anos mais intensos da minha vida!Nos sentimos verdadeiramente abençoadas e vivas ao lado das crianças!Agora sei que também sou forte , como minha mãe foi pra mim!Obrigada por tudo mãe!Sei que me ouve onde estiver!

Viva intensamente ,não só o 2º domingo de maio, mas todos os dias da sua vida! Feliz Dia das Mães!

modaestilo (3)

Por Acenildes Uliani

1 comentário Adicione o seu

  1. Wander Uliani disse:

    Dona Nene, uma mãe tão presente!

Deixe uma resposta