Como criamos os sentimentos em nossas vidas? Por Maria Inez Grimaldi / Terapeuta

Todos sabemos o que sentimos… mas quase 100% de nós não entende a energia que envolve esses sentimentos.

Às vezes pode ter havido algum trauma quando criança onde não puderam desenvolver um determinado sentimento, ou por força maior, não puderam experimentar o sentimento.

Para sentir alegria ou amor em nossas vidas, primeiro devemos experimentá-los. Conhecer como é a sua real energia… qual é a sensação ao nos permitir senti-los.

É estranho pensar assim né? Mas é a realidade. Quem não reconhece ser amado não sabe expressar amor. Ou o expressa de uma maneira tortuosa. Tenho muitos clientes que me relatavam problemas com os pais. Achavam os pais “duros” demais com certas questões. Por exemplo, quando adolescente, o pai dessa minha cliente não a deixava chegar após as 23hs e isso era um fator revoltante para ela. Puro “desamor” desse pai.. rs. Ela acreditava piamente que ele queria castigá-la, excluindo-a das festas e da companhia dos amigos. Que ele não a amava como um pai amaria sua filha.

Analisando a realidade deste caso, podemos perceber que a “dureza” de coração desse pai nada mais era que uma expressão de amor.

O amor desse pai era tão grande, que ele sequer conseguia imaginar ser responsável por algo que pudesse acontecer com essa filha. Ter a filha sob suas asas protetoras lhe parecia ser a maior prova de amor sobre a face da Terra, não importando o quanto aquela superproteção pudesse traumatizar sua cria. Na realidade, nenhum pai faz algo na intenção de traumatizar seu filho, mas algumas atitudes que não possuem uma clareza em seus atos, podem confundir o raciocínio de uma criança ou adolescente e se transformar em um trauma.

Quando você estiver diante de uma situação que o outro não esteja demonstrando amor da forma que você esperava ou estava prospectando, páre e analise. Como as pessoas demonstraram amor para aquela pessoa? Atente para como seus pais o trataram.

Você vai perceber que muitas respostas virão até sua mente. Muitas histórias passarão na frente de seus olhos e você compreenderá que aquela maneira que ele está se comportando, na verdade, é a forma de amar que ele aprendeu ou pelo menos o pouco que conseguiu aprender quando criança.

Quando lidamos com crianças e adolescentes, um ato de amor que não seja compreendido pode se transformar em um sentimento totalmente diferente, como rejeição, medo, incapacidade e limitações emocionais quando se tornarem adultos.

E aí você me perguntará: e como fazemos quando nós somos os adultos que trazemos esses traumas? Como podemos nos livrar desses sentimentos?

E eu te responderei: A ajuda de um profissional é imprescindível para você fazer essa análise sobre os sentimentos envolvidos em uma determinada situação. Porém, você poderá também se utilizar de artigos e livros que possam introduzir a questão da Inteligência Emocional em sua vida.

Deixe nos comentários suas dúvidas em relação às emoções que te perturbam. Elas podem virar um post e ajudar as pessoas que tiverem as mesmas dificuldades que você!

Até lá e uma ótima semana!!

modaestilo (8)

Deixe uma resposta