Nasce uma criança, nasce uma mãe. Por Rosana R.E.Siveira/ Coach Life

São fantásticas as imagens de mães amamentando com um sorriso no rosto; mães que após 40 dias ter dado a luz já estão como o corpo em forma; mães que seguem a vida profissional como antes de ter dado a luz.

São apenas imagens. O que de real acontece é o nascimento de uma outra mulher que traz consigo as expectativas de ser mãe e a realidade do dia a dia de uma nova mãe.

Ninguém nega que é um momento de muita felicidade, de sonho e de realização, porém não se comenta o quanto a nova mãe se desconstrói e se constrói a cada momento com a chegada de seu filho.

Há casos de depressão após parto que chegam a rejeitar o próprio bebê. Se você já passou por isso, ou está passando, não se envergonhe, é mais comum do que você pensa. Claro, é passageiro se você se cuidar e é possível transformar esta relação no início difícil em uma relação mãe e bebê prazerosa. O que não podemos é esconder as verdades do que implica se constituir mãe e não se tratar com medo de parecer para os outros que não é uma boa mãe.

É verdade também que para algumas mulheres é dolorido amamentar, porém se você tem como princípio os benefícios da amamentação, não desanime, logo passa a dor e de fato torna-se prazeroso e intensifica a relação mãe e bebê.

No início a mãe costuma sentir-se feia olhando para seu corpo, suas olheiras de quem dormiu pouco. Também passa! Tenha calma! Agora o tempo é de focar no estreitamento da relação mãe e bebê, de conhecer os sinais do corpo dele, das emoções dele. Uma vez que a mãe tenha esta sensibilidade de percepção das necessidades da criança, as coisas vão se acomodando e ela vai conseguindo organizar o dia com a possibilidade de se cuidar também.

Não existe tempo padrão. Cada bebê é um bebê, cada mãe é uma mãe.

O que não podemos é criar um romantismo frente a maternidade e achar que tudo são flores, porém, também não podemos criar medos potencializados. Como tudo o que é novo precisamos nos permitir sentir, estar disposta a se transformar e se adaptar. Aí sim a mulher se empodera como mãe e a vida segue com mil e uma delicias de ser mãe; lembrando sempre que cada fase da criança são novos desafios.

modaestilo

2 comentários em “Nasce uma criança, nasce uma mãe. Por Rosana R.E.Siveira/ Coach Life

  1. Todas as mães que se dedicam em cuidar de seus bebês e em suprir todas as necessidades deles,merecem muito mais que premio,merecem muito o reconhecimentos de a maternidade não é fácil e nunca será,é apenas se dedicar-se em ser mãe um dia de cada vez por longos anos de vida. 🙂

    1. Ser mãe é um mix de ensinar e aprender , nos damos mais ganhamos muito! É puxado mas é muito bom ,, né?! Vivimetaliun

Deixe aqui seu comentário!