“Criança também estressa!Qual a dose certa ?” Por Acenildes Uliani / “O Mundo da Gigi”

 

Estava outro dia pensando:

-Será que precisamos realmente mesmo fazer tudo o que “os outros” fazem?Nossos filhos estão inscritos em alguma maratona da vida?

O modismo de tantas atividades é realmente necessário? Atividades extras em excesso para nossas crianças é sinônimo de que para você?

Qual a garantia de que seu filho terá um bom trabalho no futuro?Tendo essa sobrecarga de atividades, será que garantirá que ele seja um adulto realizado e 100% feliz no que faz?Essa garantia existe?O que você sente quando diz às pessoas que seu filho faz inglês desde os 2 anos ?Faz balé desde os 3 na melhor escola da cidade? Está trocando de faixa no karatê!Ele não tem um dia livre na agenda, além é claro, das atividades escolares regulares!Qual a sensação ao falar sobre o currículo da criança?

Criança precisa ser estimulada sim!Precisa do que é melhor para seu desenvolvimento sim!Mas não nos esqueçamos que elas precisam interagir, precisam de tempo para brincar, tempo para pausar, para descansar!

Nós, adultos,nos estressamos em diversos momentos não é mesmo?

Nossas crianças também!Tenhamos consciência deste fato!Por vezes, uma criança com excesso de

atividades extras curriculares, irá resultar em um aluno cansado em sala de aula, às vezes, com baixo rendimento escolar ou até mesmo aquele aluno que “brinca” durante a aula, durante a lição (afinal foi o único momento em que ele se sentiu “livre!” )

O brincar desenvolve várias habilidades, as quais serão utilizadas nos momentos diversos de aprendizagens formais e se perpetuarão por toda a vida, brincando a criança interage com outras crianças e dessa forma, estarão aprendendo a conviver em sociedade de modo saudável e cordial, porque terão maior consciência de que precisa do outro e o outro precisa dele também.

Só assim nosso mundo ficará melhor!Quando percebermos que precisamos verdadeiramente uns dos outros!E para isso, não precisamos competir com o outro fazendo mais atividades que ele! O excesso de atividades extras, aliada ao modismo, gera sim competitividade entre eles e isso não é bom!Enquanto pais, avaliemos nossa rotina e saibamos reorganizá-la com as prioridades.

Eis uma de minhas conversas com Gigi, quando ela tinha 8 ano e meio, que serviu de reflexão para mim e à todos nós:

Ao voltar do colégio, em nosso ”bate -papo” diário entre mãe e filha, pois voltamos à pé, Giovana diz:

-Nossa mãe, “tô” com um peso na consciência!

Até me assustei, porque pensei no que de errado teria feito (julguei-a antecipadamente), e perguntei:

– Por que Gi, o que houve?O que você fez?

E bem calma, respirou fundo e respondeu:

-É que eu fiz tanta lição hoje mãe que minha cabeça cansou e eu preciso ficar, assim que chegar em casa, na internet !Preciso brincar! Tá mãe? –virou e me olhou esperando a resposta.

Um alívio senti, sabendo que era esse o peso na consciência!Na verdade estava cansada e definiu do modo que conseguiu e achou que eu entenderia.

Ah, minha menina!Ah, minha Gigi ! Um belo jeito de me dizer que precisava se distrair , desestressar , do dia a dia que havia sido atribulado!

Entendi o recado e deixei!

Ok Gigi!Todos nós precisamos de um tempo de vácuo, de olhar para o nada e não fazer nada!Comigo também é assim!Você venceu!

Sendo assim, fiquemos atentos aos recados que nossas crianças nos dão, percebamos que de “EXTRA” só o AMOR é necessário! Criança precisa de várias doses de presença, precisa de infinitas doses de amor!

Eu me desestresso escrevendo, lendo, curtindo cada momento!Porque o importante é o hoje!O amanhã, a Deus pertence!E você?

Curta sua família!Curta seus filhos!

Um super beijo carinhoso,

modaestilo (3)

8 comentários em ““Criança também estressa!Qual a dose certa ?” Por Acenildes Uliani / “O Mundo da Gigi”

  1. Bom dia ,Cê!!
    Refletindo sobre o que você escreveu ,isso se chama o excesso em querer TER e não SER.
    A impressão que fica é que quanto mais tenho, melhor sou! Doce ilusão essa, para quem pensa assim. Se pensassem que a qualidade é bem mais eficaz que a quantidade, tudo seria diferente.
    Até mais,
    Patty ( Ícia.kkkk)

Deixe uma resposta