0800… SAC Educação!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! O que fazer quando estamos insatisfeitos com a escola dos nossos filhos? Por Juliana Filleti – Psicopedagoga

em

Ao comprar um produto ou solicitar a prestação de um serviço, o cliente deseja sempre “algo a mais” do que o material em si, existe naquele momento, uma necessidade, algo que ele precisa conquistar para que suas expectativas sejam correspondidas. Consequentemente, ao deparar-se com a decepção, ou seja, um produto inadequado ou que apresenta algum defeito, o cliente segue com as suas reclamações, estorna seu dinheiro ou troca o produto… Em meio a tantas controvérsias, existe o serviço educacional, no qual os pais apreciam diversos espaços e modelos educacionais e fazem as suas escolhas, novamente depositando expectativas com o serviço oferecido pela instituição, entretanto, trata-se de um trabalho diferenciado e a longo prazo, um trabalho que forma cidadãos e desenvolve habilidades para a vida! Após a fase de encantamento, os conflitos (inevitáveis) acontecem e é nesse momento que eu compartilho a seguinte questão: escola ou empresa? Os pais reagem às decepções da mesma forma como reclamam a falha no funcionamento de um produto eletrônico, expõem suas queixas e mal param para ouvir o contexto do problema, exigem soluções imediatas e se desesperam ao serem “contrariados” pelos profissionais da educação. Por isso, deixo aqui um registro primordial para o sucesso da escola/empresa escolhida com tanto apreço pelos pais… Independentemente de um serviço particular ou público, antes de solicitar a solução dos problemas é preciso que nós, os adultos das relações, saibamos aperfeiçoar nossas práticas por meio da observação e do diálogo, pois não se trata apenas de uma pecinha a ser trocada, estamos diante de um ser em desenvolvimento e de um profissional, que muitas vezes, doa-se por completo em sala de aula, desdobrando-se para oferecer o melhor aos seus educandos, mas que ao ouvir uma queixa e não poder contar com a ajuda dos pais, sente-se desmotivado e incapaz de sanar as eternas falhas no processo de comunicação… A primeira etapa a ser realizada nessa fase de insatisfação é buscar na escola um apoio para as necessidades de cada família… Os pais devem confiar nos profissionais, e em parceria com eles, dialogar e procurar as medidas mais cabíveis para os conflitos, pois esses, serão parte da rotina escolar por toda a vida do estudante, afinal, são os conflitos e as dificuldades que nos proporcionam experiências para as situações mais inusitadas da vida! Confie e dialogue, afinal, somos todos seres em (trans) formação!

modaestilo

Deixe uma resposta