Bromélias x Dengue – Por Marilney Saipp/ Paisagista

Vocês já receberam visitas dos agentes de saúde mandando eliminar todas suas bromélias de casa? Que dó, não? Vou mostrar que elas não são as vilãs no combate ao Aedes aegypt.

¨Deixem as bromélias em paz¨, pedem os botânicos na luta contra a dengue.

Um estudo realizado pelo Instituto Oswaldo Cruz, aponta que as bromélias não possuem um papel importante na proliferação do mosquito da dengue, zika e chikungunya. Durante 1 ano, bromélias foram monitoradas no Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Constataram que apenas 0,07% de larvas de mosquitos coletados nas bromélias eram do Aedes, portanto, elas não são um problema epidemiológico de proliferação.

O mais importante é não manter água parada em ambientes urbanos, como caixas d´àgua, tonéis, pneus, etc. Nas bromélias, a àgua não fica parada. Elas são envolvidas por várias reações químicas e biológicas. Existe todo um microecossistema em seu interior (copinho), envolvendo ainda pequenos animais, como passarinhos, insetos e, pererecas.

É fundamental mantermos o equilíbrio ecológico entre fauna e flora. Existem muitas plantas que podem ser usadas no paisagismo para atrair insetos e pequenos animais que devoram as larvas do Aedes. Vou citar alguns exemplos: a crotalária, a ninféia, a cavalinha, o alecrim, a lavanda. São plantas que atraem libélulas, que são os grandes predadores de mosquito da dengue.

Preservem os sapos, as lagartixas, que além do Aedes, alimentam-se de baratas e lagartas. São verdadeiras faxineiras em nossos lares.

É nosso dever proporcionar o plantio de espécies vegetais que contribuam com um melhor equilíbrio ecológico entre fauna e flora.

Vamos pensar nisso?

Você gosta de bromélias ou as tem em casa!? Tire uma foto e me conta como elas estão!

Ficarei feliz em saber !Colaborador Paisagismo craindoumavidasemfrescura.com

2 comentários Adicione o seu

  1. Luis Garcia Cabeleireiro disse:

    Bromélias mais uma das minhas paixões! Tenho várias espécies,

    1. Ana Braga disse:

      Elas são lindas

Deixe uma resposta